6000 vagas de emprego temporárias fim de ano

0

Com intuito de atender a forte demanda do fim do ano nas áreas do comércio, indústria e serviços, o ManpowerGroup, consultoria de recursos humanos, recebe inscrições para mais de 6.000 vagas temporárias. As ofertas de emprego estão distribuídas por todas as regiões do Brasil.

Vagas

Há oportunidades abertas para atuação nos cargos de auxiliar de loja, auxiliar administrativo, auxiliar operacional, assistente comercial financeiro, consultor comercial, conferente, operador de caixa, repositor, gerente de loja e vendedor. Os requisitos exigidos variam de acordo com cada função.

Os profissionais selecionados terão remuneração a partir de R$ 1.200, além dos benefícios de vale-refeição, vale-transporte e seguro de vida. A jornada de trabalho oscila conforme o setor de atuação e a necessidade da empresa contratante.

“A proximidade do fim do ano reaquece as oportunidades para o trabalho temporário, principalmente para o comércio. Esta é uma excelente oportunidade para profissionais do primeiro emprego e também para o profissional que está buscando se reinserir no mercado de trabalho e, desempenhando um bom papel, conquistar um trabalho fixo no início do próximo ano”, destaca Márcia Almström, diretora de recursos humanos, estratégia e talentos do ManpowerGroup.

Historicamente, o período do fim do ano aquece o mercado de trabalho, especialmente na área de vendas. “O ManpowerGroup também tem a expectativa de apresentar um crescimento em torno de 50%, principalmente no mês de dezembro, com a proximidade do Natal que acaba impulsionando as oportunidades no comércio”, complementa Márcia.

Inscrições

Os interessados em participar do processo seletivo devem cadastrar currículo no site www.manpowergroup.com.br. A consultoria não informou uma data limite para o término das inscrições, deixando a seleção em aberto até o preenchimento das vagas e/ou atender as necessidades das empresas contratantes.

Currículo atrativo

Muitos candidatos são vetados para uma vaga de emprego, estágio ou trainee muito antes de chegar na entrevista com o recrutador. Um dos motivos mais comuns para essa desclassificação prematura é um currículo pouco atrativo. Pensando nisso, selecionamos algumas dicas para ajudá-lo a ter um currículo vencedor.

Um resumo conciso de suas qualificações e experiências pessoais, abaixo das suas informações de contato, oferece aos empregadores uma visualização rápida e resumida de suas principais habilidades e ambições de trabalho. Geralmente, é o primeiro lugar que o recrutador olha quando pega um currículo na mão, portanto, detalhe suas realizações e qualificações de maneira objetiva.

Outra dica é corresponder a descrição da oportunidade, tentando utilizar adjetivos que sejam semelhantes aos utilizados no anúncio da vaga. Por exemplo, se o empregador dá prioridade para alguém com “capacidade de liderança eficaz”, certifique-se de demonstrar isso na primeira parte de seu currículo, utilizando o espaço destinado ao resumo profissional e características pessoais.

Além disso, não adianta enfatizar seus triunfos profissionais no currículo se você não terá como comprová-los posteriormente. Ao listar suas realizações, a recomendação é ter em mente que o que realmente impressiona os empregadores são os números. Exemplificando, se o candidato puder ilustrar suas conquistas com fatos e números, ou seja, descrever o quanto de receita que trouxe para o negócio naquele ano ou como clientes aumentaram seu investimento na marca, faça com objetividade.

Dicas para entrevista

O desafio de superar os demais concorrentes durante uma entrevista de emprego fica cada vez mais acirrado. Quem está fora do mercado de trabalho por um longo período tende a sentir ainda mais esse peso, já que é comum afetar a autoestima e a confiança desses profissionais.

Normalmente, a insegurança diante dos questionamentos de um recrutador é grande, especialmente na hora de explicar os motivos de estar tanto tempo fora do mercado. Ter uma postura otimista e transparência a respeito das dificuldades de recolocação pode ajudar a conquistar o novo posto, mas também é fundamental deixar claro que os meses parados não foram desperdiçados. Ao contrário, o tempo foi usado para se reciclar, fazer cursos, aprender e voltar ao trabalho ainda mais preparado do que antes. É essencial que o candidato não deixe o desânimo, o medo e a insegurança predominar, pois pode afetar seu desempenho durante a entrevista ou dinâmica de grupo.

O trabalhador deve ser transparente e franco com relação ao momento vivido, mas, ao mesmo tempo, mostrar-se confiante e seguro de que está pronto para dar o melhor de si na nova oportunidade.

A instabilidade econômica do país faz com que muitas empresas cortem custos e, com isso, bons profissionais perdem seus postos. É importante analisar o campo de atuação em que busca uma vaga para observar as possibilidades. Lembre-se: cada setor/área tem uma característica, com maior ou menor velocidade de recolocação, mesmo nos tempos de crise.

Fonte: JC Concursos

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.